× Capa Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Contato
Firmínio dos Hades
Textos

Em frente ao cemitério


São três da madrugada. Estou sentado
Na frente do portão do cemitério.
Cigarro sempre aceso. Inda lacrado,
Mais um Montilla aguarda-me. Coitado!

Eu penso asneiras... Penso assunto sério...
Penso nas sombras mortas do passado...
Dou mais um trago... Ó Lua, e esse mistério
Que em pó converte todo o humano império?!

Tento cardar, debalde, a negra trança
Que o fado, infrene, sobre todos lança...
Tudo p'ra mim se mostra estrada louca!...

O cemitério talvez seja a prova
De que o absurdo sempre se renova
Com escancarada e assustadora boca.
Firmínio dos Hades
Enviado por Firmínio dos Hades em 07/12/2014
Alterado em 10/06/2017
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários